What a girl needs?

5 12 2012

Eu descobri o que me falta. Tempo. Não é um privilégio meu, a falta de tempo. Acho que este é um mal que vem assolando a humanidade.

Eu tenho necessidades para me sentir feliz, mas a vida de mãe-esposa-trabalhadora não permite que certas necessidades sejam supridas. Com o passar do tempo, você acaba esquecendo e gradualmente a falta destas coisas interfere no seu humor.

Pelo menos eu consegui enxergar isso hoje, assim, em um insight.

Sempre  joguei vídeo game, adoro ler esses livros de ‘mulherzinha’ estilo Marian Keyes’, ouvir música, ficar pensando no ‘nada’. Mas ultimamente eu não tenho feito nada disso e percebi o quanto eu necessito destas coisas para viver. Além do amor dos que me cercam, dos papéis que exerço na minha família, eu preciso dessas coisas para ter equilíbrio. Como percebi isso?

Quando abri meu netbook e resolvi dar uma ‘fugidinha’ da responsabilidade e baixar um joguinho inocente. Notei que isso fez um efeito imediato em meu humor, me senti feliz por estar jogando. Aí parei para analisar e cheguei a esta conclusão.

Bom, de hoje em diante tirarei um tempinho para meus vícios inocentes: música, games, livros e seriados. Afinal, não posso me anular e esquecer que eu sou. Dane-se que eu tenho 30 anos. Vou gostar disso para sempre!!!!

Anúncios




Nada

11 05 2010

As vezes eu me sinto totalmente ausente de pensametos. É como se eu não existisse, como se eu não passasse de uma fotografia inanimada. Ausência de graça, de cor, de vida.
Eu já perdi tanta coisa nessa vida, que eu simplesmente as vezes, tenho medo de viver.





A Elegância do Comportamento

20 03 2010

Recebi esse texto por e-mail e achei fundamental compartlhá-lo. Não sei quem é o autor, se alguém souber me avisa para eu dar os devidos créditos.

Existe uma coisa difícil de ser ensinada e que, talvez por isso, esteja cada vez mais rara: A Elegância do Comportamento.
É um dom que vai muito além do uso correto dos talheres e que abrange bem mais do que dizer um simples obrigado diante de uma gentileza.
É a elegância que nos acompanha da primeira hora da manhã até a hora de dormir e que se manifesta nas situações mais prosaicas, quando não há festa alguma nem fotógrafos por perto.
É uma elegância desobrigada.
É possível detectá-la nas pessoas que elogiam mais do que criticam.
Nas pessoas que escutam mais do que falam. E quando falam, passam longe da fofoca, das pequenas maldades ampliadas no boca a boca.
É possível detectá-la nas pessoas que não usam um tom superior de voz ao se dirigir a frentistas.
Nas pessoas que evitam assuntos constrangedores porque não sentem prazer em humilhar os outros.
É possível detectá-la em pessoas pontuais.
Elegante é quem demonstra interesse por assuntos que desconhece, é quem presenteia fora das datas festivas, é quem cumpre o que promete e, ao receber uma ligação, não recomenda à secretária que pergunte antes quem está falando e só depois manda dizer se está ou não está.
Oferecer flores é sempre elegante.
É elegante não ficar espaçoso demais.
É elegante, você fazer algo por alguém, e este alguém jamais saber o que você teve que se arrebentar para o fazer…
É elegante não mudar seu estilo apenas para se adaptar ao outro.
É muito elegante não falar de dinheiro em bate-papos informais.
É elegante retribuir carinho e solidariedade.
É elegante o silêncio, diante de uma rejeição…
Sobrenome, jóias e nariz empinado não substituem a elegância do Gesto.
Não há livro que ensine alguém a ter uma visão generosa do mundo, a estar nele de uma forma não arrogante.
É elegante a gentileza, atitudes gentis falam mais que mil imagens…
Abrir a porta para alguém… É muito elegante…
Dar o lugar para alguém sentar… É muito elegante …
Sorrir, sempre é muito elegante e faz um bem danado para a alma…
Oferecer ajuda… É muito elegante.
Olhar nos olhos, ao conversar é essencialmente elegante.
Pode-se tentar capturar esta delicadeza natural pela observação, mas tentar imitá-la é improdutivo.
A saída é desenvolver em si mesmo a arte de conviver, que independe de status social: é só pedir licencinha para o nosso lado brucutu, que acha que “com amigo não tem que ter estas frescuras”.
Elegante é ser correto, íntregro, humilde e honesto em todos os momentos de sua vida.
Se os amigos não merecem uma certa cordialidade, os inimigos é que não irão desfrutá-la.
Educação enferruja por falta de uso.
E, detalhe: não é frescura.





Amar é ser brega!!!

24 01 2010

Eu tenho a péssima mania de julgar a cafonice dos outros, mas acho que eu faço isso porque estou do lado de fora da situação. Amar é ser romântico, e romantismo ,muitas das vezes é brega. Eu estou fora de um relacionamento amoroso ha tanto tempo (onde digo amoroso digo AMOR mútuo, de verdade), que eu esqueci como é. Ou talvez eu nunca tenha realmente estado em um. O fato é que o amor deixa a gente brega, mas que se dane, eu quero é viver o amor!!!!!

Aquela pracinha não é nada. Aquele ponto de ônibus não tem graça.Pipoca metade doce, metade salgada, não tem gosto de nada. O mar azul, não tem sentido nenhum. Dinheiro não faz diferença. Sem o amor ao lado, nada tem graça. Eu não preciso falar.E eu não preciso ouvir. A minha alma sente. E isso é mais importante do que qualquer coisa física.

WHAT IS LOVE, ANYWAY? MAYBE IT’S SUPPOSED TO BREAK ALL THE RULES.
LIFE IS SHORT. WHEN TWO PEOPLE FIND EACH OTHER, WHAT SHOULD STAND IN THEIR WAY??





Sol e Chuva…

6 01 2010

Pela manhã, ao arrumar minha bolsa para ir trabalhar, notei que não podia esquecer meus óculos de sol, pois na hora do almoço tem feito muito sol e calor. Aí resolvi colocar o protetor solar. Ao acomodar na bolsa, percebi que meu guarda-chuva estava ocupando espaço, mas como eu moro numa cidade onde literalmente temos as 4 estações no mesmo dia, esse então é o ítem mais indispensável. Funciona mais ou menso assim:
Ao acordar:nublado;
Na hora do almoço: sol escaldante.
Na hora da saída: chuva torrrencial.
Vai entender…
Post sem sentido,neah?





Necessidade….

20 09 2009

janela

…urgente e absoluta….





Devaneios

20 09 2009

É incrível
Nada desvia o destino
Hoje tudo faz sentido
E ainda há tanto a aprender….

Trecho da musica Monalisa, de Jorge Vercilo. Me veio à mente agora essa musica. Passei  mais da metade do dia refletindo acerca da minha vida, de como eu me sinto, das dúvidas q pairam no ar nesse momento de rompimento de barreiras. Pensando em varios fatos só posso concluir de que nada desvia o destino. MESMO.